Dança Destaques Notícias

Arte de mestre

No mês em que se comemora o Dia do Professor, ele faz aniversário. Jaime Neves Santos completa 68 anos de uma trajetória marcada por seu amor pela dança de salão e pelo ensino. Uma paixão tão grande, que o faz ser reverenciado como Mestre Jaime, por muitos dançarinos e professores de várias gerações, da Bahia e de fora do estado. Para celebrar a data a caráter, vai rolar festa no Baile do Meio Dia deste domingo, 20, no P71 Beach Hall, às 12h, com ingressos a R$15. A partir de 16h tem Especial de Tango, um dos gêneros preferidos do professor.

Samba, bolero, forró, soltinho, zouk… Jaime dança todos os ritmos, com todas as damas, nos muitos eventos que frequenta, com uma capacidade quase onipresente. Com aquela mesma calma de Buda, ele acolhe iniciantes, incentivando primeiros passos; e faz aquela ronda perfeita, conduzindo as mais experientes.

Mestre Jaime tem muita experiência na bagagem. “Vamos lá: iniciei na dança  aos 13 anos, em festinhas do bairro, já naquela época as pessoas do meio gostavam e comentavam”, narra ele. Enquanto muitos apreciavam os sucessos da Jovem Guarda, o adolescente preferia o repertório das danças a dois. “Sempre tive alma velha”, comenta, divertido.

Dois ofícios – Um pouco mais tarde, o aprendiz avançou o limite das festinhas nas casas do bairro onde morava e passou a evoluir “na rua”, nos salões, onde ele dançava, repetindo o que via dos cavalheiros experientes da época, que frequentavam casas noturnas, os famosos dancings. “Vadinho Telecoteco, que dançava em lugares como o Tabaris, era um guru, era como se fosse um pai para mim”, cita, saudoso.

Naquele período, Jaime dançava todos os dias, em lugares como o 13 de Mario e a Associação Filhos de Ghandy. Saia do trabalho e ia direto para os bailes.

Jaime conta que viveu um Período Sabático quando ingressou na Ufba, em 1973, como aluno do Instituto de Geociências. Concluiu o curso de Geologia, em 1976, e fez pós-graduação em Engenharia de Irrigação, em 1987. Mas apesar da vida acadêmica e profissional, narra que nunca perdeu o contato com a dança e com a capoeira, outro apreço antigo.

Em 1987, começou a vida profissional na dança, ensinando para uma turma de dez mulheres. Começou a viajar para o Rio de Janeiro, para se aprimorar como mestre. Nunca deixou de fazer reciclagem contínua em praticamente todos os ritmos de salão. Ministrou workshops em quase todos os congressos de dança de salão da Bahia. Foi convidado a ministrar aulas fora do estado. Não à toa, recebeu homenagens de grandes nomes da dança a dois, em passagens recentes por eventos do Recife, de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Escolas – Como professor e dono de academia de dança de salão, Jaime cita que fundou, com a ex-aluna e então namorada, Sônia Bamberg, a escola Pé de Valsa, que depois foi extinta. Na época ele já consolidava o projeto de sua academia, a Jeito de Dançar (JD), que hoje recebe alunos de todas as idades, em busca do prazer de dançar a dois.

Nestas escolas foram formados muitos profissionais, como Yves Lorrhan, atualmente em turnê pela Europa; Gisele Almeida; e Ailson Gonsalves, que fundou a escola Ballroom. Lucas Amaral e Gorete Cardoso, que também foram seus pupilos, trabalham com dança, no Canadá.

Com equipe da Jeito de Dançar

Jaguaray, filho de Jaime, tomou gosto especial pelo estudo de samba de gafieira, tornou-se também professor e, com a parceira Cissa Barbosa, está partindo para uma tunê artística na Europa. Além de Jaguar, Jaime é um pai orgulhoso de Tiganar e Jaime Júnior.

Jaime com os filhos Tiganar, Jaime Júnior e Jaguaray

Para aguentar o pique de aulas e de bailes, ele exercita o corpo e pratica Pilates. No estúdio da companheira Nilda Zurc (com ele na foto do flyer do Baile do Meio Dia), Jaime demonstra uma elasticidade impressionante, mas compatível com quem sempre fez do corpo uma ferramenta.

“Ainda me sinto forte e motivado para seguir praticando essa arte encantadora, a dança”, vibra, com o mesmo entusiasmo daquele mocinho de 13 anos que amava boleros.

Serviço:
Baile do Meio Dia
Quando: 20 de outubro, domingo, às 12h. A partir de 16h, Especial de Tango
Onde: P71 Beach Hall (antigo Cubanakan) – Avenida Octavio Mangabeira, 3183, Jardim de Alah
Ingresso: R$15

4 comentários em “Arte de mestre

  1. Roquelinadamasceno

    Muito legal Parabens por fazer a diferecia. Jaime a dancar eleva a alma a vida .seja feliz sempre por sua escolha e capacidade de fazer feliz tantas pessoas com a sua arte de dancar

    Curtir

  2. Rosangela De Sá

    Que história de vida bonita de se ler. Parabéns.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: