Cultura Destaques Notícias

Viagem no tempo

Nesta quarta-feira (24), a Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, dá início à IIª edição doCircuito #Reconectar. Até o mês de novembro, mais dez (10) escolas da rede municipal de ensino têm a chance de “voltar” ao passado da cidade, com essa história sendo contada a partir dos monumentos com as placas de QR Code.

O Circuito tem como objetivo estimular o interesse de estudantes, moradores e visitantes, acerca dos símbolos que dão identidade e fazem parte de memória histórica da Cidade do Salvador, com o objetivo de possibilitar o acesso e divulgação de informações sobre os monumentos públicos da cidade; promover a construção de valores e pertencimento a essas obras e diminuir atos de vandalismo.

Roteiro Vila Primitiva será visitado por estudantes

A ideia é contar a história da cidade a partir dos monumentos, num passeio conduzido por um guia da Pheregrinos Culturais, que além de apresentar os pontos turísticos, os situa historicamente e interage com os jovens, numa linguagem informativa associada às novas tecnologias, como a leitura da ficha de cada obra através do celular ou tablet com leitor QR Code.

O projeto vai levar, até novembro/2019, alunos do Fundamental II de dez escolas da rede municipal de ensino a percorrer um dos dois roteiros/circuitos* turístico e histórico de Salvador, montados pela Gerência de Patrimônio Cultural da Fundação (GEPAC). Por dia, acontecem duas visitas, uma no turno da manhã, das 07h30 às 11h30 e outra, à tarde, das 13h30 às 17h. A FGM contratou um serviço de ônibus para buscar os estudantes na escola e levá-los de volta, com estrutura de ar condicionado e sanitário.

Este mês, no dia 24, os alunos da Escola Municipal Jorge Amado – Itapuã, percorrerão o Circuito 1*: Vila Primitiva (Forte São Diogo ao Cristo da Barra). Já no dia 30, é a vez dos estudantes da Escola Municipal Cidade de Jequié – Federação, percorrerem o Circuito 2*: Centro Histórico (Praça da Sé a Praça Castro Alves).

Como parceiros, a GEPAC conta com apoio da DESAL, que confecciona e instala as placas QR Code e da Secretaria Municipal de Educação – SMED, que faz a intermediação junto às escolas municipais e o fornecimento do lanche que será servido no ônibus.

#Reconectar – Integrante do programa Salvador Memória Viva, da Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM, o #Reconectar permite que moradores e visitantes da cidade tenham acesso às informações sobre monumentos públicos, a partir de placas com QR Code instaladas próximas às suas bases. Basta aproximar um celular ou tablet com leitor para esse tipo de código (nos aparelhos mais recentes, a própria câmera fotográfica faz isso). No link que se abre é possível ler a ficha com os dados e um resumo sobre o personagem ou evento retratado na obra em três línguas (português, inglês e espanhol). Desde o lançamento, em 17 de agosto de 2017, já foram colocadas placas em 62 monumentos públicos, localizados no Centro Histórico, Piedade, Campo Grande, Barra, Ondina, Rio Vermelho, entre outros.

Memória Viva – O Programa Salvador Memória Viva, da Gerência de Patrimônio Cultural da FGM, objetiva promover ações voltadas à preservação do patrimônio cultural da nossa cidade, prevendo a recuperação de monumentos públicos, reforma dos equipamentos culturais administrados pela Fundação, além da aplicação de políticas de proteção legal a bens materiais e imateriais e atividades de educação patrimonial. O programa pretende ampliar o entendimento do cidadão, acerca dos valores que conformam sua identidade, tornando-o um parceiro no processo de salvaguarda de elementos de referência da paisagem cultural e da memória local.

*Sobre os roteiros/circuitos:

1 – Vila Primitiva (Forte São Diogo ao Cristo da Barra)

A rota da cidade primitiva, povoação onde estava instalada uma vila tupinambá, e por onde passaram os estrangeiros que desembarcavam pela larga barra da Baía de Todos os Santos, ou seja, pela Ponta do Padrão, entre o Farol e o Porto da Barra. Ali se instalou Diogo Álvares, o Caramuru, e sua extensa família, Francisco Pereira Coutinho, capitão donatário, e depois Tomé de Sousa, governador geral, até a fundação da cidade. Esse roteiro, dá conta do cerne da cidade, do chamado “caminho do conselho”, de onde saiam às principais decisões da província, e onde estão importantes exemplares de templos religiosos, fortificações e marcos.

2 – Centro Histórico (Praça da Sé a Praça Castro Alves)

A rota da cidade fundada por Tomé de Sousa, primeiro governador geral do Brasil, em 1549, compreendida entre duas portas, Santa Catarina ao norte e Santa Luzia ao sul. Eis a cidade planejada, o centro administrativo do país, a “Cabeça do Brasil”, onde estavam instalados importantes pólos do poder colonial: Palácio Rio Branco (sede do governo), Casa de Câmara e Cadeia, e Catedral da Sé (demolida no século XX, em prol da modernidade). A história de Fundação da Cidade do Salvador pode então ser lida através dos edifícios e monumentos instalados nesse roteiro.

Fotos: Rosa Batista

0 comentário em “Viagem no tempo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: