Cultura Destaques

Batida de DJ

O professor de zouk Cledison quer fazer mais trabalhos como DJ 1K. Para realizar o sonho, ele bota fé em uma campanha colaborativa

Um dos dançarinos e professores mais queridos, da Bahia, Cledison Miranda ganhou fama por causa de um estilo muito sensual de dança, o zouk, praticado por nativos e turistas em Porto Seguro, sul da Bahia, e que ele ensina, em escolas de Salvador e em eventos na Bahia, como workshops e congressos.

Com a partner, Marília Miranda, ele criou o projeto Ruas de Ritmos, com festas ao ar livre, onde muitos se encantavam com o zouk e queriam aprender aquele tal de cambré. Também com a parceira, o artista conquistou o primeiro lugar no Salvador Contest, edição samba, em janeiro de 2019. Mas, além do reconhecimento na dança, Cledison ainda cultiva um sonho, desde menino: quer atuar como DJ.

Profissional – O desejo de trabalhar como DJ sempre existiu. “Tenho lembranças da época que tinha 6 ou 7 anos de idade. Meu primo, na laje da casa dele, sempre fazia várias discotecagens, com direito a iluminação especial. Na época, ele utiliza vinil, sempre achei aquilo mágico, adorava quando ele começava a tocar, era a melhor sensação, estar ali”, narra.

Hoje, Cledison está realizando o seu grande sonho, com o nome artístico de DJ 1K. Para conseguir seu objetivo, neste segmento, ele passou a estudar, a se inscrever em cursos específicos. Iniciado pela CAL cursos, atua como profissional. Vem participando de bailes realizados por produtores de cultura, incluindo festas da dança de salão.

O sonho de atuar como DJ é antigo

Atualmente, ao lado de Carioca DJ, uma vez por mês, ele produz o Zouk Sunset (@zouk_sunset), evento no qual ambos tocam um repertório de zouk, kizomba e cortinas de outros ritmos. A próxima edição da festa será no dia 21 de julho, domingo, no Hotel Sol Bahia Sleep, Patamares.

Vaquinha virtual – Apesar das boas vibrações por começar a cristalizar a imagem como DJ 1K, Cledison narra que enfrenta dificuldades. “O ramo de DJ, assim como qualquer outro, não é fácil. Além dos estudos que já tenho feito e continuo, é necessário, também, bom equipamento. Infelizmente, no momento, estou sem computador para tocar”.

Eventualmente, ele consegue equipamento emprestado, de uma amiga, especialmente. Mas nem sempre isto acontece. E Cledison conta que ter equipamento é fundamental, pois o trabalho como DJ vai além de tocar uma série de músicas, “é preciso dedicação. Para cada evento é necessário realizar horas de pesquisas, seleção e edição de uma playlist”.

Sem equipamento, Cledison foi incentivado, por amigos da dança e da música, a criar uma campanha virtual para angariar contribuições e poder adquirir seu notebook, com o qual poderá trabalhar com programas de produção e mixagem.

As contribuições começaram a ser feitas e seguem até o dia 20 de setembro. Quem desejar participar deve acessar o endereço da campanha (aqui encurtada: http://twixar.me/Qkn1 ).

Serviço: Zouk Sunset
Com: Carioca DJ (carioca_dj) e DJ 1K (@dj1k.music_wave)
Quando: 21 de julho, domingo, 16h
Onde:
Hotel Sol Bahia Sleep (Rua Manoel Antônio Galvão, 1075, Patamares)
Ingresso:
R$15

Fotos: Reprodução

2 comentários em “Batida de DJ

  1. Cledison Miranda

    Gratidão eterna ao site agora mexe minha amiga Claudia pedreira muito obrigado

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: