Cultura Dança Notícias

Raízes da dança espanhola em solo baiano

Bailar Sin Fronteras é a obra de conclusão do grupo de dança da Caballeros de Santiago

Com referências que passam pelas diversas regiões da Espanha, desde o norte na Galícia até o sul em Andaluzia, o espetáculo de dança “Bailar Sin Fronteras” resgata a beleza do baile flamenco e mostra as influências árabes e ciganas que chegaram séculos atrás na Península Ibérica e, hoje, estão presentes em Salvador.

“É um espetáculo que reúne amantes da cultura espanhola, sejam descendentes ou não, que decidiram romper fronteiras e encontraram na dança uma forma de vida, terapia e amor por uma terra distante e uma cultura que transcende o tempo”, conta Margareth Lusquiños, diretora geral da montagem.

Composto por mais de 45 pessoas entre músicos e corpo de baile, “Bailar Sin Fronteras” é a obra de conclusão do grupo de dança da Associação Hispano-Galega Caballeros de Santiago.

Com direção musical de Eduardo Bertussi, o espetáculo vai contar com a participação especial do grupo de gaitas “Os Celtas”, dirigido por Manuel Miguez, do cantor espanhol Tomas Puga, do flautista Rodrigo Sestrem, do violoncelista Danilo Valadão e do percussionista André Romanês.

As apresentações vão acontecer no teatro da Caballeros de Santiago no sábado (15), às 20h, e no domingo (16), às 18h40.

Bailar sin Fronteiras
Quando: Sábado (15), às 20h, e Domingo (16), às 18h40
Onde: Associação Caballeros de Santiago – Rio Vermelho
Valor: R$25,00
Informações: 71 3334-4342

Texto: Caballeros de Santiago

0 comentário em “Raízes da dança espanhola em solo baiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: